Ordem aleatória das fotos

Finalmente a pesquisa literária de 2020 chegou ao fim!

Como falado na prévia é quase uma tradição que foi retomada neste ano peculiar.

Foram quase 130 pessoas contactadas para a pesquisa. 50 delas enviaram as fotos. Muitas não viram as mensagens (ou não deixaram para serem mostradas como visualizadas), outras viram, mas ignoraram e apenas algumas responderam enviando a foto. Houve os que recusaram ou prometeram foto (e até hoje não enviaram, mesmo com avisos). Valeu a insistência por algumas fotos, o que faz dessa pesquisa ainda mais especial pela presença de tanta gente legal.

A intenção sempre é incentivar…


Para evitar spoilers está com efeito.

Em abril deste ano resolvi perguntar para algumas pessoas o que elas estavam lendo na quarentena e com as respostas criei um vídeo.

Foram 18 fotos (com a minha inclusa). Quem me conhece um pouco sabe que antes eu fazia no meu antigo blog, de 2 em 2 anos, uma pesquisa literária das melhores leituras do ano das pessoas começando em 2004. Com variações na quantidade (o máximo acho que foram 25 respostas) era uma época de poucas redes sociais, geralmente contactava as pessoas por e-mail mesmo e nesse tempo recebi algumas boas e inusitadas respostas de gente como…


A Obras Primas Do Cinema tem uma coleção muito interessante que já está no 10º volume, Sessão Anos 80. São filmes dos anos 80 que uma geração toda viu tanto nos cinemas quanto nas tvs e essa coleção tenta fazer um resgate desses filmes. A seleção é estranha, com filmes bem distintos às vezes no mesmo volume. Raros os volumes que acertam na maioria dos títulos, tem coisas muito legais com outras coisas dispensáveis. …


11/05/1925 — 15/04/2020

Meu autor favorito, na foto acima os livros dele que tenho. Li muito do começo da carreira dele nas bibliotecas. Foi o autor que me fez apreciar a literatura nacional desfazendo aquele trauma típico da literatura brasileira que muitos adquirem na escola com a leitura dos clássicos. Além de gostar muito do que ele escrevia havia a feliz coincidência dele ter nascido no mesmo dia e mês que eu, o que de certa forma nos aproximava no que achava que era seu jeito de ser e pensar (e suas raríssimas entrevistas faziam crescer o mistério em torno…


1986: O Castelo No Céu (Tenku No Shiro Rapyuta) / Hayao Miyazaki.

1988: Túmulo Dos Vagalumes (Hotaru No Haka) / Isao Takahata.

1988: Meu Amigo Totoro (Tonari No Totoro) / Hayao Miyazaki.

1989: O Serviço De Entregas Da Kiki (Majo No Takkyubin) / Hayao Miyazaki.

1991: Memórias De Ontem (Omohide Poro Poro) / Isao Takahata.

1992: Porco Rosso — O Último Herói Romântico (Kurenai No Buta) / Hayao Miyazaki.

1993: Eu Posso Ouvir O Oceano (Umi Ga Kikoeru) / Tomomi Mochizuki.

1994: Pom Poko — A Grande Batalha Dos Guaxinins (Heisei Tanuki Gassen Ponpoko) / Isao Takahata.

1995: Sussurros Do…


2012: Astronauta — Magnetar (Danilo Beyruth & Cris Peter)

2013: Turma Da Mônica — Laços (Lu Cafaggi & Vitor Cafaggi)

2013: Chico Bento — Pavor Espaciar (Gustavo Duarte)

2013: Piteco — Ingá (Shiko)

2014: Bidu — Caminhos (Eduardo Damasceno & Luis Felipe Garrocho)

2014: Astronauta — Singularidade (Danilo Beyruth & Cris Peter)

2015: Penadinho — Vida (Paulo Crumbim & Cristina Eiko)

2015: Turma Da Mônica — Lições (Lu Cafaggi & Vitor Cafaggi)

2015: Turma Da Mata — Muralha (Artur Fujita & Davi Calil & Roger Cruz)

2015: Louco — Fuga (Rogério Coelho)

2016: Papa-Capim — Noite Branca (Marcela Godoy e…


★ ★ ★ 1 / 2

Amanda Palmer é uma artista performática que criou a banda The Dresden Dolls, depois fez carreira solo, blogueira e twitteira, casou com Neil Gaiman, e fez um famoso TED Talk que foi a origem desse livro.

O livro amplia e aprofunda o que Amanda fala na apresentação no TED tanto sobre sua carreira artística quanto nas mais diversas formas que um artista tem de evoluir através da ajuda alheia e da economia solidária cada vez mais possível através de plataformas de financiamento coletivo.

O legal do livro, ao menos para mim, é que…


★ ★ ★ ★

Graphic novel de luxo, capa dura, em formato grande, apresentação do Emicida, letras traduzidas e comentadas ao final, discografia, bibliografia, é um verdadeiro registro histórico do início do hip hop em quadrinhos.

O que chama atenção de imediato é o efeito visual dado nas páginas para dar uma sensação de quadrinho antigo, uma mexida no contraste que dá um ar esfumaçado nas imagens e isso nos coloca diretamente lá naquela época.


Provavelmente os livros que (ainda) tenho dela.

Dando um resumão de minha história com a autora posso dizer que muito de meu amor pelos livros começou com ela. Não sei quando ou como mas os livros dela, principalmente os que tem o personagem Hercule Poirot, me cativaram na primeira lida. Poirot era o que almejava ser, o meu super-herói de infância. Tanto que eu tinha até uma carteirinha falsa com endereço dele como se eu fosse ele… E secretamente desejava que houvesse um crime na família para que pudesse resolver… Tentava pensar como ele, agir (na medida do possível) como ele e outras bizarrices. Pena que meu…


★ ★ ★ ★ 1/2

Enfim, depois de 25 anos a promessa se cumpriu, Twin Peaks retornou. O que era apenas uma fala do seriado acabou se concretizando graças ao esforço de Mark Frost de convencer o David Lynch a voltar à série. Dessa vez tiveram o cuidado de acertar coisas que erraram na segunda temporada da série: iam escrever todos os episódios, Lynch dirigiria todos os episódios, exibição no canal Showtime o que garantiria exibição sem comerciais e sem as amarras da tv aberta. Lynch encarou como se fosse um filme de 18 horas, assim se despreocupou com ganchos…

Renato Doho

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store